Visitas Únicas Hoje: 269
Total Visitas Únicas: 2258922
89 usuários online
Documento sem título
 
 
 

Testemunhos







Minha conversão com a ajuda de Nossa Senhora
Clique na imagem para ampliar.



Testemunho de Kenneth - Irlanda

Minha conversão com a ajuda de Nossa Senhora

Esta é a minha história de como Nossa Senhora me trouxe de volta a Seu Filho, mas antes de começar eu falarei a vocês um pouco sobre minha vida no passado antes da conversão. Quando eu era pequeno, eu sempre ia a Missa, confissão e  rezar o rosário em família, este especialmente ficou em meu pensamento pois, durante a década de 80, um de meus quatro amigos com quem jogávamos futebol juntos em um campo atrás de minha casa e eu sempre me lembro de nossas mães nos chamando para rezarmos o rosário. Nos anos 90 nós tivemos um grupo de oração mensal em nossa casa. Os vizinhos podiam vir para nossa casa rezar o rosário. Falávamos da Misericórdia Divina e das escrituras, além de outros assuntos. Em 1992 terminei meu segundo grau e fui para um colégio na Irlanda do Norte e no  mesmo ano conheci uma garota amável que se tornou minha esposa dois anos depois. Quando eu sai de casa e comecei minha nova vida eu aos poucos me distanciei da Igreja. Eu ainda acreditava em Deus mas não praticava minha fé. Parei de ir à Missa, de me confessar e só rezava quando precisava de alguma coisa.

Nada mudou até janeiro de 2006, quando Nossa Senhora veio batendo em meu coração congelado. Eu estava dirigindo para o colégio Maynooth na cidade de Co Kildare, um colégio onde também os seminaristas tinham aulas. Eu trabalhava como motorista de taxi e estava dirigindo naquele dia.  Chegamos ao colégio e eu tinha que esperar até que pudesse retornar com o meu passageiro. Após algum tempo esperando no carro, decidi sair e esticar as minhas pernas. Estava caminhando para dentro do colégio quando cheguei do lado de uma porta que levava a uma capela. Ao lado da porta da capela havia uma mesa com diferentes livretos, livros de oração e todos os tipos de livros religiosos. O lugar estava muito cheio, pessoas indo e vindo do corredor. Meus olhos notaram uma foto do lado de fora das pilhas de livros religiosos. Eu somente podia ver metade do rosto, então puxei o jornalzinho e disse a mim mesmo que esta era “Maria”, mas nunca tinha visto uma foto como esta. Abri o jornal e lá dizia: “Todos eles vêem Maria”. Fiquei atônito por estas seis crianças poderem ver Nossa Senhora e me perguntava como eu nunca tinha ouvido falar disto antes. Coloquei algum dinheiro na mesa e levei o jornalzinho comigo e enquanto me dirigia novamente para o carro, uma pessoa me disse se eu gostaria de ir para a capela rezar o terço da Divina Misericórdia pois eram 3 horas da tarde.  Relutante eu entrei. Uma grande paz veio a mim lá dentro. Quando sai da capela, na mesma mesa tinha um folheto da capela e algo dentro de mim dizia para pegá-lo e dentro dele existia um jornal falando de um lugar chamado Medjugorje.

 

No dia seguinte, li todo o jornal e soube que estes seis videntes não eram mais crianças, mas adultos com famílias. Eu estava muito excitado sobre tudo o que acontecia em Medjugorje e que Nossa Senhora nos dava mensagens todos os meses. No mesmo dia algo espiritual estava acontecendo comigo. Deus estava me colocando em um caminho. Este caminho começava na base de uma montanha e eu caminhava para o topo. A base da montanha era o inferno e era para o inferno que eu me dirigia naquele momento da minha vida. Neste dia eu nascia de novo.  Como Jesus disse a Nicodemos (João 3:3) “Eu disse a você, ninguém pode ver o Reino de Deus sem vir do alto” Mas Nicodemos não compreendeu Jesus: “Eu disse a você que ninguém pode entrar no Reino dos Céus sem nascer da água e do Espírito. O que nasce da carne é carne e o que nasce do espírito é espírito. Não se admire do que eu disse a você, você deve nascer de novo”. Eu compreendi isto naquele dia. Eu queria que meu coração fosse tirado de meu peito. Eu estava ajoelhado pedindo perdão e misericórdia. A dor era espiritual. Deus estava me mostrando como uma alma sofre quando ela vai para o inferno. Durou poucos minutos, mas naquele dia eu soube exatamente o que Deus estava me falando. Digo a vocês que já tive ossos quebrados e outros machucados em minha vida e gostaria de tê-las todas de novo a passar por aquela dor espiritual novamente. Lembrei do folheto da Divina Misericórdia que tinha pego no dia anterior e fui para meu quarto rezar com todo o coração. Quando rezava sabia que alguém estava no quarto junto comigo. Pude ver a silhueta de uma pessoa, seu vestido era branco luminoso permanecendo ao meu lado por alguns momentos antes de se afastar e desaparecer. Eu não vi o Seu rosto por não ter olhado para cima, talvez por causa do choque. Naquele dia eu acreditei que era Nossa Senhora.  Mais tarde, tudo o que podia dizer para mim mesmo era como eu tinha virado as costas para Jesus por quase dez anos. Eu tinha que ir a Missa e naquela tarde eu fui.  Eu me sentei no final da capela  totalmente esquecido do que fazer. Mas de qualquer modo todos estavam se levantando para receber a Santa Comunhão e então estas palavras vieram dentro da minha cabeça que: “Eu O traria para dentro de uma casa suja” e então compreendi que tinha que ir a confissão antes que pudesse receber Jesus. Então fui para casa desapontado pois não queria falar com um padre naquela noite pois sou uma pessoa tímida. Estes poucos dias mudaram a minha vida totalmente, eu estava começando a subir o caminho da montanha deixando o inferno e o mal. Naquela noite na cama eu fui fisicamente atacado por curtos períodos de tempo pois o mal sabia que ele tinha perdido o poder sobre mim.

Naquela semana eu descobri onde me confessar. As confissões começavam as 3 da tarde, eu estava ajoelhado na caixa dos confessionários onde tinha um homem na minha frente. Eu não tinha examinado minha consciência sobre quais pecados eu tinha cometido. Então a porta abriu e o homem na minha frente foi se confessar e eu sabia que tinha apenas poucos minutos. Nestes poucos minutos, tudo o que pude pensar eram de cerca de 10 anos em que não me confessava e isto me levou a quase 400.000 Disse a mim mesmo para esperar até que o padre ouvisse isto, antes que pudesse ficar por mais tempo, a porta abriu. Era a minha vez. Eu entrei, fechei a porta e me ajoelhei. Eu  disse: “E nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo Amem, abençoe-me padre porque tenho pecado por cerca de 10 anos desde a minha última confissão. O padre disse disse para mim em uma calma e humilde voz que o principal era que eu estava hoje ali e me senti relaxado após isto. Disse ao padre os meus 4 pecados. Como vocês sabem, o padre está na pessoa de Jesus quando estão confessando. Minha jornada até a montanha ainda tinha que ter alguns outros passos. A melhor maneira que posso descrever o que aconteceu depois disto, o padre se moveu para me dar a absolvição dos meus pecados. Durante a absolvição o que aconteceu dentro de mim somente posso descrever isto, como se você tivesse incendiado uma folha de papel e a visse queimar do começo até o fim. Começou do lado direito de minha alma e vagarosamente queimou através de meu peito até o lado esquerdo Não doeu de nenhum modo, até que Deus me deu a experiência de uma alma sofrendo no inferno. Jesus estava queimando os pecados de minha alma com o Seu amor queimando em meu coração e me fundisse a Ele.  Nosso Senhor perdoa todos os pecados quando vamos nos confessar acreditem-me eu tive mais de quatro pecados e Jesus perdoou cada um deles. Eu disse meu adeus para o padre e ele me disse a penitência na igreja e saiu. Algum tempo após aquele dia, quando eu recebi a Santa Comunhão pude sentir o Amor de Jesus dentro de mim mais fortemente do que nos outros dias e por diferentes períodos de tempo. Mas cada dia depois daquele dia, o Espírito Santo reside em mim. Quando eu me preparava para a confissão eu li em João 14,20: “Neste dia vocês compreenderão que Eu estou no Pai e que vocês estão em Mim e Eu em vocês”. Não consigo agradecer a Nosso Senhor o suficiente pela graça que Ele me deu. Obrigado Jesus.

Os meses se passavam e a nossa fé como família se tornou mais forte, indo para a Adoração e participando de diferentes encontros na igreja começamos a rezar o rosário cada tarde juntos. O rosário é muito poderoso. Ele traz muitas graças e curas e para mim proteção. A noite após ter me encontrado com Deus novamente eu fui para a cama com um crucifixo em minha mão esquerda e um rosário entre meus dedos da mão direita. Ambos eram trazidos de Medjugorje. Acordei no meio da noite na mesma posição que tinha adormecido mas o rosário não estava em minha mão mas o crucifixo ainda estava em minha mão esquerda. Eu levantei para ver se ele tinha caído na cama mas não o encontrei, então eu me abaixei  para olhar o chão e o vi pendurado balançando em meu pescoço. Eu fiquei maravilhado quando não pude tirá-lo do meu pescoço. Muitos meses depois eu estava falando que colocaram ele em mim para proteção. Padre Corapi me disse que vivemos no tempo de batalha espiritual e que a arma que você necessita é o rosário como Padre Pio dizia: “Tragam-me a minha arma”.

 

Eu estou na base da montanha agora caminhando na direção correta e a direção me trouxe até Medjugorje. Minha última ida lá foi em 2008. Nossa Senhora verdadeiramente me trouxe de volta a Seu filho como vocês podem ver na foto abaixo. A foto de Nossa Senhora que eu consegui em Maynooth, esta imagem aparece ao lado da perna de Jesus. Nossa Senhora tem os seus olhos fechados e você pode vê-la acima da senhora que está segurando uma sacola plástica azul. Nossa Senhora me trouxe de volta a Seu filho. Deus te abençoe. Obrigado Maria. Obrigado Jesus. Louvado seja você Jesus.

 

Traduzido por Gabriel Paulino

Fonte: http://www.medjugorje-online.com/forum/viewtopic.php?t=17997









         VEJA MAIS:

 
© Copyright 2005-2014 - www.medjugorjebrasil.com - Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por Espacojames
 
Site Meter